Pão da Sophie

Nutella é veneno? Afff…. E agora? Calma ! Tem soluções!

Bom, não vou encher linguiça, o fato é: a Nutella é veneno para você e seus filhos, sim.

nutella

Quem não amou a Nutella quando era criança, e certamente antes de estudar nutrição e ficar de cara com a lista de ingredientes não saudável que ela contem?

A coisa a mais amedrontadora e que as pessoas não sabem é que a Nutella contem o maldito glutamato monosódico (GMS), também conhecido entre outros nomes como o E621. É inteligentemente (ou perversamente, depende do ponto de visto rs) escondido atrás do nome mais bonitinho de aroma artificial chamado de vanilina sobre cada pote de Nutella. Também contém lecitina de soja transgênica, um emulsificante e contém óleo de palma, cuja extração está devastando as florestas e a biodiversidade no mundo inteiro, principalmente na Asia e na América do Sul.

Nutella nasceu em 1964 da companhia Italiana Ferrero que até hoje fabrica esse produto. Contudo, eles têm fabricantes em muitos paises.
Como crianças, na década de 70 e 80, a gente ficava louco com a Nutella, especialmente porque na época, não havia tanta consciência alimentar por parte dos pais em relação à rótulos.
De acordo com o site oficial Americano da Nutella, os ingredientes são os seguintes:
“açúcar, óleo de palma, avelãs, cacau, leite desnatado, soro de leite (leite), lecitina de soja, vanilina”

Nutella ainda afirma que o produto não contem “corantes artificiais nem conservantes artificiais”.

A definição de artifial é “feito ou produzido por seres humanos e não ocorrendo naturalmente.” Cada um dos ingredientes da Nutella passa através um processo intenso que implica que o estado natural de cada ingrediente que contribui para a cor e a preservação estejam totalmente ausentes da fórmula final. A lecitina de soja em si só é assim: mais artificial, não tem!

Nutella contem 67% de gordura saturada e açúcar processado por peso. Duas colheres de sopa (37 gramas) de Nutella contem 200 calorias, 11 gramas de gordura, 3.5 dos quais são saturadas e 21 gramas de alúcar refinado. Para botar as coisas em perspectiva, um barra de chocolate e nozes típica tem de 250 a 300 calorias e 12 a 16 gramas de gordura.
VANILINA: UM AROMA ARTIFICIAL (GMS)

vanilina
Quando a maior parte das pessoas olha e vê no rótulo: vanilina, eles pensam … “Bah, não dá nada, é baunilha”. No entanto, é um dos ingredientes os mais perigosos na Nutella. Cheiro e aroma de vanilina são apenas químicos. Quando a gente fala do aroma de baunilha da vida real, e não a imitação, nós estamos falando de moléculas extraídas de uma vagem de baunilha.
O maior químico que tem é certamente a vanilina. Claro, a baunilha tem muitas outras moléculas de cheiro, mas vanilina é 95% cheiro. E, graças à tecnologia, você pode produzir vanilina de modo barato com base em petróleo num laboratório qualquer. Os maior produtores de vanilina do mundo são a China e mais de 90% dos produtos fabricados na China contem vanilina, inclusive a Nutella.
A pior parte da vanilina é que contem o glutamato monosódico escondido. Não é um nutriente, uma vitamina, um mineral e não possui nenhum benefício para a saúde.A parte do GMS que afeta negativamente o corpo humano é o glutamato, não é o sódio. É composto de 78% glutamato, 12% sódio, e uns 10% de água. Qualquer glutamato acrescentado a comida processado não é e não pode ser considerado como ocorrendo naturalmente.Glutamato natural encontrado nas plantas e animais é o ácido L-glutâmico. O GMS se esconde em muitas comidas comuns sem que você o saíba (edulcorante, batatinhas, proteínas texturizadas e isoladas, gelatina, molhos prontos para saladas, caldos de legumes, papinhas de bebê!!! Vanilina é apenas um deles.
GMS tem sido compravadamente nefasta para a saúde, atuando como uma excitoxina que estimula o sistema de recompensa no cérebro, então a gente acha que é melhor do que realmente é e consequêntemente, consome mais.
Tem um número crescente de cientistas e clínicos que estão convencidos do papel fundamental que as excitotoxinas têm no desenvolvimento de várias doenças neurológicas, como enxaquecas, epilepsia, infecções, desenvolvimento neural anormal, disfunções endócrinas, alguns tipos de obesidade, e especilmente as doenças neurodegenerativas que incluem Parkinson’s, Alzheimer’s, Huntington’s, etc.
ÓLEO DE PALMA

O óleo de palma é extraída do fruto da palmeira oleaginosa.
O uso do óleo de palma em comidas processadas é compulsivo nos Estados Unidos e está bastante desenvolvidos no Brasil também, e isso começou quando as autoridade quiseram reduzir o teor de gorduras trans nas comidas processadas. O Centro da Ciência de Interesse Público relata que o óleo de palma é o segundo óleo depois do óleo de soja em termos de popularidade mundial em óleo comestível.
O centro também cita dois estudos grandes onde é mostrado que o óleo de palma aumenta significativamente os níveis de colesterol no sangue. Um estudo britânico de 1997 avaliou 147 testes em seres humanos e concluiu que o ácido palmítico, o ingrediente ativo no óleo de palma, aumentava os níveis totais de colesterol no sangue. Uma análise holandesa publicada em 2003, avaliou dados de 35 estudos clínicos e observou que o ácido palmítico aumentava A proporção do colesterol total em relação com o colesterol “bom”, fator reconhecido no aumento de doenças do coração.
Num estudo publicado em 1999 em “Alimentos Vegetal para Alimentação Humana,” três bioquímicos nigerianos explicam os nutrientes encontrados no óleo de palma fresco, e também apontam que o óleo na sua forma oxidada pode prejudicar as funções bioquímicas e fisiológicas do corpo. Eles reconhecem que os produtores de comidas processadas oxidam o óleo de palma em seus produtos para alcançar uma série de objetivos culinários, fazendo com que os consumidores de óleo de palma sempre o comem em sua forma oxidada. Os perigos do óleo de palma oxidado incluem a toxicidade para os órgãos: coração, rins, fígado, pulmões e sistema reprodutor.Além dos mais, eles notam que o óleo de palma oxidado pode causar um aumento em ácidos graxos livres, fosfolípidos e cerebrosídios.
A Indonesia alcançou o seu objetivo de ser um dos dois maiores produtores e exportadores de óleo de palma no mundo. Mas a que custo?

orangotango
Pelo menos a metade da população mundial de orangotangos desapareceu nos últimos 20 anos; as populações biologicamente viáveis de orangotangos reduziram drasticamente em número e tamanho; e 80% do hábitat dos orangotangos foi destruído ou as populações decimadas. A tendência se mantem até hoje: os mapas do governos para o uso do solo indicam a mesma coisa, só que numa escala maior.
Em Malásia, florestas de turfa estão sendo destruídas, e a desaparição destas florestas está vinculada a extinção do elefante pigmeu, do leopardo nebuloso, de uma espécie endémica de anta e de muitos pássarosa raros..”
Uma porção da população já se ligou sobre a devastação que o óleo de palma está causando e não compra mais produtos que o contem. Também tem empresas que estão evoluindo para não utilizar mais este ingredientes..
Se você quiser investigar a fundo, visite saynotopalmoil.com para ter uma verdadeira noção geral do que está acontecendo no mundo por conta do óleo de palma.
O óleo de palma é simplesmente mais um ingrediente que precisa ser banido dos nossos abastecimentos alimentares. Não precisamos dele e não não é sustentável para a saúde nossa, de nossos ecosistemas ou da vida selvagem.
LECITINA DE SOJA

lecithin
A lecitina de soja vem da borra sobrando do processo de extração de óleo de soja no processo de retirar a goma. É um lixo industrial que contem solventes e agrotóxicos e que possui uma consistência variando de um fluído gomoso para um plástico sólido. Antes de ser alvejado num amarelo claro mais atraente, a cor é mais um marrom avermelhado ou escuro. O processo de extração do hexano comumente utilizado na produção de óleo de soja produz menos lecitina de soja do que o antigo processo de extração com etanol-benzol, porém é uma lecitina com uma cor bem melhor, menor cheiro e um sabor menos amargo.
Hoje a lecitina de soja está em todos os produtos processados. É o emulsificante o mais comum para impedir que a fase aquosa e a fase gorda dos produtos se separem em produtos como margarina, manteiga de amendoim industrial, doces com chocolate, sorvetes, creme para o café, e papinhas de bebê. Ajuda também a prevenir que o produto se torne perecível, então é um conservante, que aumenta a vida do produto na pratileira do mercado.
A maior parte das fontes de soja hoje em dia é geneticamente modificada (GM). Os pesquisadores identificaram as comidas GM como ameaças para o meio ambiente, a poluição dos solos e uma ameaça a longo prazo para a saúde humana, com consequências nem conhecidas a longo prazo, mas já com sinais como fertilidade diminuida, alterações imunológicas no trato digestivo, e exacerbação e criação de alergias.
Soja GM contém concentrações altas de substâncias tóxicas vegetais. A presença desses altos níveis de toxinas tem impactos sobre quem os consome, obviamente.
SORO DO LEITE

whey
A produção da proteína do soro de leite comece com as vacas leiteiras e era antigamente considerado um lixo da produção de queijo. Era jogado fora.
As empresas de laticínios hoje reconhecem o valor do soro e criaram fábricas onde é concentrado e “purificado” a partir de vacas que consome comidas GM, antibióticos e hormônios para aumentar sua produção. Ela passa por um processo de redução de minerais que dá um produto cor creme escura que as empresas adquirem cru daquele punhado de corporações.
O pó de soro de leite é um aditivo comumente utilizado nos cremes e patés para prevenir a coagulação do produto porque estabiliza as emulsões com gordura.
É produzido secando o soro que foi tratado para remover uma porção dos minerais contidos nele. É usado como alimento para criação e também na indústria farmacéutica.
Os níveis de demineralização desse tipo de soro pode ultrapassar 90%, tornando-ele inútil em termos nutricionais.
Resumindo: por todos esses motivos, abandone esse creme macabro e mortífero

NUTELLA MALDITO

e bora escolher uma das alternativas saudáveis abaixo.
ALTERNATIVAS SAUDÁVEIS AO NUTELLA
Nutella Cru #1
(Rende 1 xícara)
Ingredientes:

  • 1 xíc avelã, hidratadas durante 8-10 horas
  • 1/4 xíc xarope de bordo ou melado ou mel ou adoçante de sua preferência
  • 1 cc extrato natural de baunilha
  • 1/4 cc sal rosa ou marinho
  • 1/4 xíc cacau em pó cru
  • 2-4 CS leite de coco caseiro

Preparo:
Escorre e enxague bem as avelã e coloque as num processador com lâmina em S ou num liquidificador potente. Bate até obter um creme, utilize uma espátula de silicone para limpar os lados do copo conforme precise. Dependendo da força de seu liquidificador, , talvez vai precisar de uns 10-15 minutos para obter a consistência desejada, por isso, vai com meu conselho: utilize um processador e se não tiver e quiser firmar na alimentação saudável, vai comprar um.
Uma vez que as avelãs chegaram à textura amanteigada desejada, acrescente o adoçante, a baunilha, o sal e o cacau em pó e bate até homogeneizar. Acrescente devagar o leite até obter a consistência desejada.
Nutella Crua #2
(Rende um potão de uns 330 ml )
Ingredientes:

  • 15 tâmaras (90 g)
  • 1/2 xíc manteiga de amêndoa
  • 4 CS mel/melado/xarope de bordo ou adoçante de sua preferência
  • 1/3 xíc alfarroba em pó
  • 1CS óleo de coco extra virgem primeira pressão a frio

Preparo

1. Rehidrate as tâmaras em água fria durante 2 h ou em água quente durante 10 minutos.
2. Misture todos os ingredientes no seu liqui ou no seu processador. Utilize a colher de silicone para empurrar o creme dos lados do copos para o centro e assegure-se de que o creme é bem macio. Acrescente apenas água ou óleo… Nunca use leite vegetal para essa receita.

 

Anne-Sophie Bertrand
Me siga!
Últimos posts por Anne-Sophie Bertrand (exibir todos)
Compartilhe este Pão
Deixe uma resposta

Seu carrinho

0

Nenhum produto ainda, visite nossa loja